31 de dezembro de 2007

1 é pouco, 2 é bom, 3 é demais e 4 é para avacalhar o final da viagem!

Este fim de viagem está terminando com a minha 4a diarréia!
Parabéns para mim! Devo ser uma recordista! ;-)
E o Rafa invicto deste mal (ele está com o problema inverso hahahaha). Alem disso outra curiosadade é que ele está até pedindo para irmos no McDonalds! Eu nem preciso tocar no assunto! Isso é que é enjoo da comida indiana!

India - Jaisalmer

Jaisalmer é a cidade mais próxima do deserto que se pode ir na Índia com um meio de transporte convencional (carro, onibus ou trem). A partir desta cidade pode-se "mergulhar" no deserto indiano de jeep ou camelos, indo em direção a fronteira com o Paquistão.
Fizemos o Camel Safari de 2 dias completos e 1 noite nesta região. Foi fantástico! Acho que preciso refletir ainda melhor em tudo que já vivi aqui na Índia, mas eh possível que este tenha sido o momento mais legal da viagem!

O grupo: no nosso grupo estávamos em 8 turistas (3 casais, 1 adolescente de 13 anos e 1 turista sozinho) + 4 guias (1 para cada 2 pessoas). O pacote do safari custou 450 rupias por dia por pessoa (aproximadamente 22 reais / dia / pessoa) com 2 almoços, 1 jantar e 1 café da manha incluso.

O DESERTO: não é o deserto que vocês podem estar pensando: dunas enormes de areia... O deserto aqui eh de areia sim, mas bastante plano, com muitos cactos e algumas árvores contorcidas pela seca. Vemos muitos grupos de cabras "passeando" e as vezes pastores. Também vimos veados, antílopes e muitos pássaros. As vezes apareciam alguns camelos soltos na paisagem.

Os camelos: confesso que fiquei com muito medo de montar no camelo. Eh muito alto lá em cima!!! hahaha Alem disso, ele se "senta" para montarmos nele e depois para subir tem que se segurar bem, pois o tombo eh fácil de acontecer! Mas depois fiquei mais tranquila e me acostumei com a altura e o passo do bicho. O problema maior no final do safari eh que se você não está acostumado a cavalgar, o seu corpo fica todo doido. No final do segundo dia eu não consegui nem sair do camelo, precisei de ajuda, de tão "dura" que eu estava! ;-)

O acampamento: muito legal e muito frio também! Depois do por do sol magnifico, o grupo se juntou na beira de uma fogueira para bater um papo e cantar musicas indianas (cantadas pelos guias, lógico!). Para dormir: um fino colchão sobre as dunas, cobertores e uma noite estrelada! Nada de barracas ou tendas. :-))) So o grupo no deserto sereno.

Nós também adoramos a cidade (Jaisalmer). Nela existe um grande forte, construído em 1156 e que servia de refugio/ parada para os vendedores de camelos em suas jornadas entre a Índia e a Ásia Central. 25% da população vive dentro do forte e nós também nos hospedamos dentro. Eh legal pois parece uma pequena vila dentro de uma fortaleza.

23 de dezembro de 2007

India - Verdades e Mentiras


Vacas: sim, elas estao em todos os locais, especialmente no meio das avenidas. Alem disso, vc ainda encontra outros animais circulando, tais como cabras, porcos, camelos, elefantes, esquilos, macacos, etc e tendo alguma sorte pode ateh achar uma cobra... ;-)
Bosta de vaca: nao se preocupe que a bosta eh recolhida! Eh um material muito usado por aqui, tanto para construir casas (misturando com terra vira um otimo reboco) quanto para queimar nas fogueiras (apos deixar secar no sol, amassado com a mao em forma de pizza). As fogueiras sao muito usadas por aqui, para aquecer os pobres nas noites de frio.

Fedor: alguns locais, especialmente nas cidades grandes, fedem a urina. Mas eu estou falando de um fedor muito grande mesmo! Todo mundo mija nas calcadas, ou onde deveria ter uma calcada.

Mc Donalds: nas capitais dos estados da India eh possivel encontrar alguns Mc Donalds, assim como Pizza Hut, Dominos, entre outras franquias americanas. Porem, em nenhum destes vc encontrara carne de gado. No Mc Donalds, apenas o Mc Chicken e as batatas fritas sao iguais ao que conhecemos; os demais sanduiches sao vegetarianos e bastante apimentados.

Vegetarianismo: quem faz questao de carne nas refeicoes nao deve vir para a India! Em muitas cidades o vegetarianismo eh tao radical que inclusive ovos sao proibidos.

Pimenta: vc nao sabe o que eh comida apimentada ateh vir para a India. Definitivamente tudo tem muito tempero, inclusive alguns doces, sopas, etc.

Talheres para que?: o padrao eh comer com as maos. Em alguns locais vc ainda consegue garfo ou colher, mas pode ser dificil conseguir uma faca. Basicamente a comida deles consiste em molhos (de diversos tipos, cores e sabores) e chapatis (parece com um pao sirio, soh que mais gorduroso). Assim, vc deve rasgar o chapati com as maos e mergulhar no molho. Os mais "experientes" rasgam o chapati com apenas a mao direita, sem tocar o alimento com a mao esquerda. (lembrando que a mao esquerda eh impura, pois serve para limpar o bumbum)

Banheiros: a posicao oficial dos indianos para fazer suas necessidades eh mesmo de cocoras. Alguns estabelecimentos mais "preparados" para os ocidentais ja estao instalando bacios, porem o uso do papel higienico ainda nao existe e para a sua limpeza fica a disposicao os "baldinhos com agua".

Papel Higienico: eh possivel comprar papel higienico em qualquer cidade da India. Eles estao normalmente a disposicao dos turistas em quiosques onde podemos comprar chocolates (toblerone, por exemplo) e alcool para desinfetar as maos, entre outras utilidades ocidentais. Curiosamente os rolos de papel higienico (embrulhados um a um) ficam empilhados em forma de piramides para chamar bem a atencao dos turistas precavidos.

Turbantes: nem todo indiano usa turbante. Este "artigo" eh usado pelos seguidores da religiao Sikh, aproximadamente 1% da populacao e a maioria mora no estado Punjab (norte da India). Os Sikhs nao cortam nenhum cabelo (inclusive a barba) e por isso usam o turbante para prender os londos fios. Tambem, no estado do Rajastao (deserto), muitos indianos usam turbantes, mas estes sao amarrados de forma diferente na cabeca (geralmente mais pano, mais solto e mais colorido).

Roupas: as mulheres se vestem lindamente, com saris coloridos e brilhantes. Ja os homens usam roupas que me lembram os anos 60/ 70, calca e camisa social, geralmente escuras e/ ou xadrez. Difilcilmente vemos homens com bermudas! Mesmo em trabalhos exaustivos, eles usam calca e camisa compridas! Querendo chamar mais a atencao, basta usar algo curto por aqui.

Ingles: Nem todos os indianos falam ingles e alguns "fingem" que falam, mas nunca trazem o que pedimos (nos restaurantes). No entanto, a nova geracao de criancas atualmente na escola promete: todas elas aprendem ingles e falam muito bem. Os livros sao todos em ingles e os professores tbm ensinam em ingles. A lingua hindu eh dada como uma disciplina a parte. Eh fantastico imaginar o que serah a India daqui ha 10 anos vendo estas criancas falando tao bem!

Voce eh diferente!: prepare-se para virar uma atracao para os indianos. Eles vao querer tirar fotos com vc (muitas fotos), conversar, saber de sua vida, ateh mesmo saber de coisas intimas suas eventualmente... Um cara chegou a perguntar para o Rafael qual era o tempo medio de duracao do ato sexual no Brasil. hahahahaha Tbm podem perguntar qual o seu salario ou o custo das coisas que vc estah carregando, como por exemplo o preco da maquina fotografica, do oculos de sol, da mochila, etc. Dependendo da pessoa, eh melhor nao falar a verdade, pois sao precos muito fora da realidade deles.

Amizade, nao eh homossexualismo!: Jah nos acostumamos, mas eh bastante estranho para a nossa cultura latina/ machista ver homens andando de maos dadas, ou abracados, ou mesmo fazendo algum carinho no rosto do outro. Estes gestos sao apenas demonstracao de amizade entre os homens na India. Nao eh homossexualismo! Em algumas circunstancias, chega a ser bizarro! Homens mais velhos entao! Eh muito bizarro! Fico imaginando o meu pai andando de maos dadas por ai com outro cara! hahahaha Eh tudo uma questao de cultura!



22 de dezembro de 2007

India - Monte Abu

Recomendo fortemente que quem vier para a India que vah a Monte Abu.
A cidade eh uma graca, nada turistica para os ocidentais, mas muito valorizada pelos indianos. Comparativamente poderiamos dizer que aqui eh a "Gramado" dos indianos: frio, muita natureza, um lago para andar de pedalinho. Turismo de montanha no estado que eh praticamente plano... Aqui estah situado o maior pico do estado do Rajastao: 1500 metros aproximadamente. Esta cadeia de montanhas eh tbm uma reserva de ursos, entre outros animais e muitas plantas.
Tbm temos aqui um conjunto de templos jainistas dos mais belos de toda a India. Eu fiquei muito impressionada! A riqueza de detalhes esculpidos no marmore branco eh inacreditavel. Desculpem, mas nestes templos tbm nao era permitido tirar fotos... :-(

Mas entrem no site da cidade e vejam algumas fotos:

http://www.mountabu.com

cliquem em "Dilwara Jain Temple".

Religiosidade

Como explicar a religiao dos indianos?
Eh dificil em poucas palavras. Foram tantos templos e cerimonias que vimos ateh agora. Tanta coisa maluca e diferente para os nossos padroes. Tanta coisa bonita. E tanta coisa tbm que nao tivemos permissao de fotografar para mostrar...
Vimos templos Jainistas (radicais vegetarianos que nao comem nem ovos, gengibre e cebola), templos muculmanos, templos budistas, templos hindus...
Em absolutamente todos os templos eh obrigatorio retirar os sapatos e deixa-los do lado de fora. As vezes existem pessoas que ficam "cuidando" dos sapatos enquanto entramos (normalmente damos 5 rupias pelo "servico"), outras vezes nao ha ninguem. Mas nao ha com o que se preocupar, pois nao vemos perigo de roubo por aqui.
Os templos hindus sao os que mais me chamam a atencao, pois os templos deles sao muito decorados e extravagantes. Sao nestes templos que vemos Deuses que na verdade sao: macacos, homem com cabeca de elefante (Ganesh), cobras, ratos, ... Outras vezes nao dah nem para entender o que eh o Deus ali: um amontoado de papel brilhante e colorido cobrindo um "montinho" de qualquer coisa. Parece um "fantasminha" colorido.
Com todo o respeito, se eu fosse explicar para um brasileiro o que eh o induismo pela visao do que conhecemos, definiria como uma mistura visual entre macumba e Candomblé. Que ninguem me interprete mal, mas eh o mais facil para explicar. Os Santos/ Deuses sao decorados com muitas flores, ornamentos, mantos e somado a isso existem as oferendas em alimentos (cocos, leite, arroz, milho, etc). Alguma musica e existe uma especie de "hostia" que eh dada aos fieis visitantes destes templos: bolinhas de acucar! Nao existe discrimanacao e tbm para nos eh dado um punhado de bolas de acucar. Dizem que faz bem e que os Deuses vao nos abencoar...
Nestes templos tbm existem sinos pendurados que "devemos" tocar quando entramos ou saimos. Dah um barulhao danado quando tem um monte de gente para bater o(s) sino(s). ;-)

21 de dezembro de 2007

Espiritualidade

Ainda nao entrei em nenhum Ashram (centro de meditacao/ yoga) para passar uns dias por lah. Nem sei se teremos tempo para isso. Nosso ritmo de viagem estah bastante calmo e estamos aproveitando os momentos para entender a "verdadeira" India. Entao provavelmente nao iremos. Para compensar, estou procurando por locais de massagens Ayurvedica, fato que jah experimentei em Udaipur.
A viagem estah sendo muito interessante, um verdadeiro aprendizado. Digamos assim que "entrei em sintonia" com o local. Aqui o meu lado hippie - bloqueado pela sociedade capitalista ocidental (hahahaha) - tem encontrado seu lugar para relaxar e apreciar o lado simples da vida.

Posso estar enganada, mas contrariando ao que a maioria pensava, estou mais zen que o Rafa (que vez por outra reclama dos hoteis ou de outras coisas menores). :-) Ontem e hoje ele estah meio enjoado do estomago e ateh ficou dormindo na pensao pela manha para se recuperar. Eu fiquei zanzando pela cidade de Monte Abu neste periodo, afinal, jah sobrevivi a 2 diarreias por aqui sem perder o pique. Tbm peguei uma gripe (provavelmente por falta de vitaminas, pois tenho evitado comer saladas cruas). Fora isso, estou inteira sem perder a programacao!

Ainda sobre o lado espiritual, nesta cidade onde estamos (Monte Abu), existe uma universidade espiritual/ yoga, e vemos dezenas de pessoas circulando ao redor do lago vestidas completamente de branco. Lembrei-me do IIPC...

Algumas pessoas me dao conselhos de como evitar o estresse e de como meditar...

Aqui tbm quase nao tem turistas ocidentais, o que torna a cidade ainda mais interessante. No entanto, isso tbm me torna atracao turistica por aqui. hahaha Vou comecar a cobrar pelas fotos que o povo vem tirar comigo e assim pago a viagem. ;-)

19 de dezembro de 2007

India - Udaipur

A cidade se mostrou realmente muito bonita e romantica.
Udaipur eh chamada de "A Veneza do Oriente". Curiosamente todos os lagos por aqui foram "construidos" pelos marajas que aqui reinaram. Caso o periodo das monsoes (chuvas na epoca do verao) seja escasso, os lagos logo secam. Disseram-nos que isso aconteceu 2 ou 3 anos atras. Visivelmente os lagos nao sao muito fundos e da margem dah para ver as algas no "fundo". Pelo menos aqui tbm nao tem frescura de tirar os sapatos na beira do lago, pois estes nao foram feitos pelos Deuses e portanto nao sao sagrados.
O local possui varios palacios, entre eles o City Palace (ver foto), que eh o segundo maior palacio da India e o maior do estado do Rajastao. Valeu a pena pegar um guia lah, pois tem muitas curiosidades que nao teriamos como saber sozinhos...
Aqui tbm tem muitos restaurantes maravilhosos, alguns dentro dos palacios. Fomos em um ontem (dia 18/12) chamado: Jagat Niwas Palace Hotel. Sentamos numa mesa "tipica", ou seja, sentamos em almofadas (sem os tenis), com a mesa a apenas 20 centimetros do chao e com direito a luz de velas e vista para o Lake Palace (o palacio que fica bem no meio do lago Pichola).
Tambem fomos num show de dancas tipicas do Rajastao (Dharohar). Fantastico.
Tudo muito legal por aqui. Ainda eh a India naturalmente: com as vacas, os cheiros, a sujeira, mas eh tbm muita beleza, religiosidade e cultura.

16 de dezembro de 2007

India - Pushkar

Esta cidade mostrou-se um otimo lugar para relaxar. O Rafael achou um ponto de encontro de turistas que gostam de jogar xadrez. Lah ele ficou algumas horas nos 3 dias que ficamos nesta cidade. Eu fiquei um pouco lah conversando com viajantes do mundo inteiro e tbm aproveitei o momento de "retiro" do Rafael para fazer uma comprinhas. As lojas aqui sao mais bonitinhas, mais preparadas para os ocidentais. Tbm nao ha tanta insistencia dos comerciantes para entrarmos em suas lojas, porem a arte da barganha aqui tem que ser forte: os precos chegam a baixar mais de 50% com uma boa negociacao e vc ainda assim nao vai saber se pagou caro demais.
Alem do comercio e do local de jogatina de xadrez ;-), o ponto principal da cidade eh um pequeno lago, naturalmente sagrado, onde os indianos fazem suas oracoes e se banham. O local eh muito bonito, mas eh proibido bater fotos. Ao redor do lago, soh podemos andar descalcos, pois os sapatos sao considerados impuros. O coco de vaca ou dos milhares de pombos ao redor/ pelo chao nao eh nada impuro para eles... Questao de ponto de vista... Pelo menos no lago era permitido manter as meias. Em alguns pontos sagrados vc tem que caminhar com o pe direto no chao imundo. Coisas da India.
Fizemos um pequeno trekking num morro aqui para ver a cidade do alto. Lah tiramos fotos belissimas. Magnifica paisagem!
Amanha, dia 17, estaremos a caminho de Udaipur. Dizem que Udaipur eh uma das cidades mais romanticas da India. A "Veneza" do Oriente. A cidade dos antigos marajas. Veremos... ;-)

14 de dezembro de 2007

India - Jaipur (macacos e cinema!)

Pela manha fomos visitar o Monkey Temple (outro templo mais "oficial" de adoracao do Deus Macaco).

Naturalmente o local tinha algumas centenas de macacos por todos os lados. O engracado deste momento foi que eu comprei um pacote de batatas tipo ruffles e estava comendo tranquilamente quando a macacada comecou a me olhar de forma estranha. Comecaram a me perseguir e um deles grudou na minha perna e comecou a subir. Eu balancava a perna desesperada e nada do macaco me soltar. A minha calca comecou a descer e aih tive que largar a comida para me livrar do bicho. Que situacao! :-P

Outro macaco depois tentou "roubar" a garrafa de agua que o Rafael estava segurando. Nao dah para dar moleza para estes bichos.

Fomos almocar na cidade antiga (Pink City), em um restaurante famoso chamado LMB. Lah, pedimos um Rajastao thali (Rs 225/ pessoa - aproximadamente 11 reais/ pessoa - caro para os padroes da India), um especial com varios tipos de comidas do Rajastao. (assim que eu achar um micro bom vou colocar a foto aqui)

Para fechar o dia e o turismo aqui em Jaipur fomos no famoso Raj Mandir Theatre, um cinema enorme que tem aqui e eh super bacana. Infelizmente dentro do teatro era proibido fotografar. Bom, fomos assistir a um filme de Bollywood, em Hindi! O nome do filme era: Aaja Nachele. Muito divertido! Com muitas dancas indianas. Adorei. Outro ponto forte eh a forma como os indianos se comportam dentro do cinema: eles vibram com as cenas, torcem, gritam. Eh outra experiencia louca! :-D
O ingresso do cinema tinha 3 precos diferentes. Pegamos o mais caro: 93 rupias/ pessoa para termos uma boa visao.

12 de dezembro de 2007

India - Jaipur

Jaipur eh a capital do estado do Rajastao/ India.
De Agra ateh Jaipur viajamos de onibus (das 8:30 ateh as 13 horas) e pude ir apreciando as paisagens. Eh legal viajar de dia, pois vamos vendo lugares muito interessantes. As plantacoes ao longo da estrada sao bem verdes, algumas regadas a mao, com baldes (como pude ver pessoalmente)! As mulheres que trabalham nas plantacoes tambem se vestem de saris e a paisagem parece de cinema, com as mulheres bem coloridas no meio do verde.
Chegando no estado do Rajastao, eh notavel a diferenca de onde estavamos (Agra fica no estado de Uttaar Pradesh), pois parece que entramos no filme do Ali Baba: carrocas sendo puxadas por camelos, elefantes, homens com turbantes (diferentes dos turbantes dos Siks) e muitas construcoes no estilo das arabias.
Jaipur eh uma cidade muito mais interessante que Delhi, pois tambem possui bem menos habitantes: apenas 2,32 milhoes em comparacao com os quase 13 milhoes de Delhi. A cidade estah visivelmente se estruturando para ficar melhor, duplicando rodovias, tentando comecar uma campanha por uma cidade mais verde e mais limpa. Claro que eles estao soh no inicio da campanha, pois a sujeira eh ainda muita por aqui.
Aqui em Jaipur fizemos hoje (dia 12/12/07) um city tour guiado de um dia inteiro. Eu achei muito bom, pois assim nao foi preciso negociar cada corrida de auto-riquixa e o dia ficou super otimizado. O triste foi o guia que pegamos, que teoricamente estava falando em ingles, mas nem o canadense que estava no grupo entendia o cara.
Conheci uns templos muito malucos, nao que os outros que vi ateh agora nao fossem, mas estes ganharam! Por aqui eles veneram um Deus que eh um macaco. Assim, vi estatuetas de "santos macacos", ornamentados e sendo saudados pelos fieis de joelhos. Ao redor do santo macaco, haviam bananeiras com cachos de bananas. Crazy! Infelizmente tirar fotos nestes locais eh proibido...

Encantadores de serpentes

9 de dezembro de 2007

India - Banheiros

Ok, comprovei que de fato os indianos gostam de fazer suas necessidades de cocoras e nada de uso de papel higienico. O "negocio" eh mesmo limpo com a mao e agua no canequinho! :-P
Bom, mas para quem ficou desesperado, esperem! Levando um bom rolo de papel na mochila, vc ainda consegue achar banheiros convencionais/ ocidentais. Naturalmente eh bom nao estar com uma dor de barriga, para que vc tenha tempo de procurar um pouco. hahahaha O pior mesmo eh que nos trens nao tem escolha! E aih, com o movimento dos trilhos, eh terrivel. (ainda nao tirei foto disso, pois nao conseguia respirar quando me aventurei por lah!)

Tbm fomos em restaurantes que o banheiro era inacessivel! Nao quero nem pensar na cozinha, ok?

O inacreditavel eh que quando encontramos os "nossos banheiros" muitas vezes eles nao estao muito adequados para uso. Isso porque os indianos convencionais poem os pes em cima do bacio para ficar de cocoras! E aih eu nem vou entrar no detalhe para vcs. ;-D Para melhorar a performance dos indianos se equilibrando em cima do vaso, eh possivel encontrar porcelanas "hibridas", atendendo a todos os fregueses:


Nos hoteis que ficamos ateh agora conseguimos vasos nos banheiros. Os chuveiros eh que sao meio esquisitos, sem cortina e alguns ficam localizado bem no centro, entre a privada e a pia. Aih o banheiro fica todo molhado! Coisa de portugues, ops, indiano! ;-)

Bom, voltando a questao dos banheiros, temos tambem o convencional indiano com alta tecnologia. Aih, o local possui porcelana branca, local "anti-derrapante" para os pes, e descarga automatica por sensor!! Vc nao precisa apertar nada: basta se levantar e pronto! A descarga eh acionada!

E finalmente, um terceiro modelo vencedor de originalidade eh o quase brasileiro: privada normal, com acento normal e um plus a mais: uma mangueirinha perfeitamente direcionada e acionada por um registro! tchan tchan tchan tchan:

India - Agra

Eu pensei que Agra seria comum/ sem graca para se visitar, considerado que tantas vezes vemos fotos do TajMahal em revistas e na televisao. Porem me enganei!
Chegando no Taj Mahal nao temos como nao ficar encantados! Que grande espetaculo da construcao civil somado a perfeicao da arte o homem pode criar! Eh magnifico!

Um pouco de historia: o Taj Mahal foi contruido pelo imperador Shah Jahan em memoria a sua segunda esposa, Mumtaz Mahal, que morreu dando a luz a seu 14 filho em 1631. Dizem que sua morte fez Mumtaz ficar tao desconsolado que seu cabelo ficou cinza de um dia para outro. A construcao do Taj Mahal comecou no mesmo ano e soh terminou em 1653. No total, 20.000 pessoas trabalharam na construcao deste mausoleu, num custo estimado de cerca de US$ 70 milhoes. Era intencao do imperador construir um mausoleu identico no outro lado do rio para que lah fosse enterrado quando chegasse a sua hora tbm, e este seria todo em pedra negra. Apenas a fundacao foi iniciada...
Seu filho, considerando que o pai havia "passado dos limites", internou-o/ prendeu-o e assumiu o poder. Assim, em 1666 quando o Shah Jahan morreu, ele nao teve escolha e foi enterrado ao lado de sua esposa, no mesmo mausoleu.

Outro grande espetaculo imperdivel em Agra eh o AGRA FORT. Este forte eh muito mais belo que o forte existente em Delhi. Enorme, com muitos detalhes, salas esculpidas com pedras preciosas.

Outras atracoes por aqui sao interessantes, como o Baby Taj (ITIMAD-UD-DAULAH). Este foi contruido antes do Taj Mahal (entre 1622 e 1628) e provavelmente serviu de inspiracao para o imperador Shah Jahan. ITIMAD-UD-DAULAH foi a primeira contrucao Mongol totalmente feita em marmore e a primeira que fez extenso uso de pietra dura.

8 de dezembro de 2007

We are POP STAR!

Já comentei o quanto os indianos ficam fascinados com uma branquelinha/o?

Perdi as contas de quantas fotos tirei com indianos que nos paravam e queriam fotos conosco. Isso sem contar das fotos "escondidas" que os mais tímidos tentam tirar, seja com maquina fotográfica ou com celular.

Olhares estáticos então, eu já nem ligo mais. Acho engraçado. Quase babam. Eu só não gosto quando querem tocar as minhas bochechas ou o meu cabelo, especialmente se são homens...

Sou a própria "rainha dos baixinhos" na Índia.


E não estou falando que seja só por parte dos homens que ficam olhando não! As mulheres olham muito também e sorriem, e as crianças ficam andando atrás dizendo "Hello" fascinadas! Gosto de parar e conversar com elas. São sorridentes, puras e curiosas. :-)

Eles querem saber de onde somos, se somos casados, se somos felizes, como é a nossa vida, etc.

Aqui, mesmo nos pontos turísticos, pessoas brancas são muito incomuns. O turismo forte deles é o local, com indianos viajando por todo lado, turmas de estudantes, recém-casados,...

Mesmo nós, quando encontramos outros ocidentais, paramos para conversar uns com os outros pois somos muito poucos e às vezes temos dicas para passar ou receber. Assim, fazemos facilmente amigos de todos os lugares do mundo (Coreia, China, Alemanha, Espanha, Inglaterra, Austrália, Itália, etc). Isso é muito legal, pois tem gente de todo o tipo viajando aqui. Pessoas que largaram o emprego convencional e vivem de artesanato, pessoas que trabalham 6 meses em um pais de 1o mundo e depois viajam mais 6 meses e voltam para o mesmo ciclo, etc.

Conversando com um casal de noivos (a noiva é a de vermelho) e  sua família.

Casal de muçulmanos e seu filhinho de olhos pintados.

Adolescentes se empurram para disputar espaço ao meu lado na foto.

Casal indiano com a mulher em trajes ciganos apenas para tirar fotos como bons turistas.

India - Casamentos

Estamos na epoca dos casamentos na India (de novembro a marco)!
Em todas as cidades que estivemos ateh agora vimos celebracoes. Depois da cerimonia, os convidados saem pelas ruas com uma banda de musica e luminarias nas maos (ligadas entre si por fios quase desencapados - deve ser mais uma forma de controle populacional hahaha), dancando muito. Parece com a festa do Divino Espirito Santo. Inicialmente o Rafael achou que era algum culto especial, depois, com a frequencia de celebracoes, descobrimos que se tratava de festas de casamento.
As noivas sao facilmente identificadas: usam roupas lindissimas, coloridas e brilhantes. Tambem usam mais de uma centena de braceletes brancos e vermelhos.
As familias estao muito felizes e nos convidam para dancar com eles! Agora jah estamos ateh cansados de tanta danca. ;-)

CASAMENTOS ARRANJADOS

Na India, 90% dos casamentos sao arranjados pelos pais. Os indianos nos explicam que isso eh muito normal para eles e que ficam felizes com este costume que "funciona bem". Eles sabem que para os ocidentais, isso eh algo particularmente assustador, mas com paciencia, os indianos tentam nos fazer entender o quanto natural isso eh para eles.
Hoje, disseram-nos, o costume estah ateh mais moderno: os noivos podem se conhecer antes do casamento e eventualmente (muito raramente), podem recusar ou pedir uma "troca".

5 de dezembro de 2007

India - Khajuraho


Hoje chegamos em Khajuraho.
Esta eh uma pequena cidade de apenas 20 mil habitantes, muito pequena comparada com Varanasi que tem 2 milhoes!
Apesar de pequena, possui aeroporto, pois eh um local bastante turistico (refiro-me especialmente ao turismo interno indiano). Inclusive o que me encomodou por aqui foi a perseguicao dos vendedores. Varios nos abordando ao mesmo tempo, coisa que nao tinha acontecido ateh entao. Muito parecido com o Peru e Bolivia.
Existem templos muito famosos por aqui, com esculturas das mais refinadas/ detalhadas da India. Alem disso, outra curiosidade eh que boa parte das cenas esculpidas sao de mulheres e de atos sexuais. Os estudiosos nao sabem explicar o motivo destas esculturas, que datam de mais de 1000 anos. O parque que possui os templos eh muito bem cuidado, limpo e arborizado e a noite existe um show de luzes e som muito interessante.

4 de dezembro de 2007

India - Sarnath


Sarnath foi uma cidade encantadora de se visitar. Fica ha poucos quilometros de Varanasi. Eh possivel ir pela manha e voltar a tarde.
Nesta cidade, Buda fez o seu primeiro sermao para um grupo de pessoas. No local do primeiro discurso, existe um grande parque, com gramados e plantas muito verdes, bancos para sentar, paz... :-) Tambem existem ruinas do monasterio que foi construido na epoca.
Existem templos budistas e jainistas de varios paises (Japao, Tibet, Coreia do Sul, China, Tailandia), alguns mais simples, outros bastante sofisticados. Lindos!!
Eh possivel se hospedar em alguns templos e tambem passar um tempo estudando nestes locais. Vi varios estrangeiros hospedados por lah. Alguns mais pareciam hippies, mas tudo bem. hehehe

Desculpem a falta de acentos!

Pessoal. Estes teclados de computador na India nao possuem acentuacao que funcione! Desculpem!
Alem disso, alguns possuem teclas pesadas para digitar, entao tah saindo meio ruim para vcs, neh? :-(
No Brasil vou passar um corretor... ;-)

3 de dezembro de 2007

India - Varanasi

Para chegar ate Varanasi, pegamos um trem noturno, classe "sleeper", saida 18:15h com chegada prevista para as 07:30h. Para comecar a classe sleeper nada mais eh que um vagao com beliches de 2 e 3 andares, dispostos de forma a caber 64 pessoas no mesmo ambiente. As "camas" simplesmente estavam imundas, especialmente a que o Rafael reservou para ele. Isso nao ajudou muito no humor do garoto, que teve que sacrificar uma camiseta branquinha para limpar o local. (hihihihi) A "sorte" eh que os trilhos fazem bastante barulho, o suficiente para nao se ouvir o ronco dos vizinhos.

As estacoes de trem fedem a urina e as pessoas ficam sentadas no chao para aguardarem os trens. Foi dificil identificar o nosso trem, pois a plataforma havia mudado e ninguem nos dava a informacao correta. Quando finalmente identificamos o trem, o problema foi entao identificar o vagao. Quinze minutos antes do horario de partida, um cara foi colando folhas na porta de entrada dos vagoes, com entao o nome dos passageiros que ali deveriam entrar.

O trem atrasou 4 horas. Welcome to India! ;-)

Varanasi eh a cidade mais sagradas para os Hindus e tambem uma das mais antigas da humanidade. O rio Ganges que corta a cidade eh considerado sagrado, e milhares de pessoas chegam ateh suas margens para se banhar e se purificar. Alem disso, eh especialmente uma bencao morrer e ser cremado nas suas margens. As cerimonias a beira dete rio sao lindas. Eh muita demontracao de fe, muita cor, muita flor, velas, cancoes...



A CREMACAO:

Os corpos sao cremados em um "ghat" especifico. Sao aproximadamente 10 fogueiras ascesas 24 horas por dia. Os mais ricos podem comprar lenha boa e sao cremados em fogueiras especiais. Os pobres, pagam pela madeira jah usada (que restou dos ricos). Mulheres gravidas, criancas, homens santos, homens que morreram por picada de cobra naja (considerada um Deus para os hindus) e animais nao precisam ser cremados pois sao considerados puros. Assim, seus corpos sao lancados embrulhados no rio. Os demais precisam ser cremados para se purificarem. O processo eh o seguinte: o corpo chega em macas de bambus, embrulhados e cobertos por flores. Guando chegam na beira do rio, as flores e a manta sao retiradas (o corpo permanece encoberto agora apenas por um pano branco. Eles mergulham o corpo no rio e viram 5 vezes uma jarra de agua do rio na boca do falecido (para purificar internamente). Depois entao os corpos sao colocados na fogueira, encobertos por alguns poucos pedacos de madeira (a maior parte fica na parte de baixo). A cremacao de um corpo por demorar algumas horas neste processo.
Os hindus pedem pra que os turistas nao tirem fotos deste local e que respeitem o local. Assim, nao poderei mostrar as imagens que ficaram gravadas na minha memoria. Eh espantoso. Os corpos chegam um atras do outro, eh quase uma empresa, com pessoas que vivem do que fazem.

Pessoas que morrem de acidente ou doenca degenerativa sao cremados em outro ghat, pois normalmente estes corpos jah estao fedendo.

O fogo utilizado para acender uma fogueira eh chamado de "fogo de Shiva" e obtido de uma fogueira principal coberta e com muitas imagens de Deuses. Segundo os indianos, este fogo estah ali queimando ha mais de 2 mil anos e eles precisam cuidar para que nunca se apague.
Outro aspecto meio deprimente sao as pessoas que ficam "catando" as joias que sobram junto com as cinzas. Eh muito louco!!

O RIO GANGES

O rio, apesar de sagrado para os hindus, mais parece um esgotao. Milhares de pessoas chegam para se banhar nestas aguas que tambem eh onde o esgoto da cidade eh jogado. Segundo o que li, este rio eh considerado um dos mais poluidos do mundo. Ainda assim, por algum milagre da natureza, eh possivel ver gaivotas e peixes pulando no meio do lixo flutuante.




BEBIDAS ALCOOLICAS


Por ser uma cidade sagrada, a venda de bebidas alcoolicas eh proibida.

Em um restaurante que fomos, o garcon ofereceu cerveja (nao constava do cardapio), e aceitei para experimentar uma cerveja indiana. O garcon trouxe a cerveja dentro de uma sacola de pano e a abriu num beco - debaixo das escadas do restaurante.


DROGAS

Esquecam Amsterdam! O local para ficar chapado eh Varanasi. Fomos abordados dezenas de vezes por vendedores de maconha e raxixe (como se escreve esta palavra?). Acho que todos os branquelos que aqui chegam sao drogados. hahahhaha

2 de dezembro de 2007

India - primeiras impressoes

Chegada em Delhi: dia 27/11/2007 as 07:20 horas.
Diferenca de fuso horario entre Londres e Delhi: 5h30.
Diferenca de fuso horario entre Brasil e Delhi: 7h30.

BANHEIRO
Ate o momento do desembarque a India pareceu-me bastente moderna: os duty-free ainda mantinham a impressao de primeiro mundo que eu estava vivendo em Londres.
Acabou por ai. No momento de pegar as malas, fui ao banheiro e ja de cara encontrei o famoso estilo indiano. :-P
OK. Preciso confessar que encarei este estilo logo na chegada, mas para a minha surpresa, quando sai da "casinha", vi que o banheiro possuia tanto o estilo indiano quanto o ocidental. Para meu azar quando cheguei soh havia o estilo indiano vago e eu nao tinha como adivinhar, nao eh mesmo? (ok, podem rir de mim)

TRANSITO
O transito foi outra experiencia ja emocionante, como muito bem disse o motorista do tuc-tuc ou auto-riquixa que pegamos: dirigir na India eh como jogar video game. Sim, eh verdade. Mas para os passageiros mais parece uma mistura de carrinho de choque com mecanica dos fluidos. Ou seja, por onde houver espaco, os carros, bicicletas, tuc-tuc e vacas (!) fluem em qualquer sentido. Alem disso, o uso da buzina tambem eh item indispensavel neste transito surreal: ela eh usada para avisar as ultrapassagens, a virada para esquerda ou direita, para indicar que o carro da frente estah lento, ou simplesmente para expressar um estado de espirito. HAHAHAHA
Vacas: sim, eh verdade! Elas estao presentes em todos os lugares. Chegam a deitar no meio de uma rodovia e ali ficam sem serem perturbadas.

HOSPEDAGEM
Nossa primeira hospedagem foi na casa de um indiano que fizemos contato via internet (http://www.couchsurfing.com/). Ele nos recebeu muito bem, ofereceu cha e cookies e ficamos conversando por um bom tempo. Foi estranho chegar na casa de um desconhecido com malas para nos hospedar, mas uma fascinante experiencia conhecendo a vida real de um indiano.
Para os nossos padroes a residencia dele parecia ser de classe baixa, porem ele possuia computador, televisao, DVD e um banheiro com privada. Um detalhe: o papel higienico que ali existia era apenas para secar o "bumbum", depois de lava-lo devidamente com agua. Ele possuia um item mais moderno no sanitario: uma saida de agua diretamente direcionada para o c... para evitar o uso da caneca. Muito moderno. hihihi
Ele eh da religiao SIKH, porem uma "ovelha negra" segundo ele mesmo disse, pois cortou a barba, usa cabelo curto e nao usa turbante. Comentou conosco que o pai dele ficou meio chateado no inicio, mas que agora estah "acostumado". Outra curiosidade que ele nos esclareceu eh de que todo Sikh tem sobrenome "Singh". Isso jah ajuda um pouco a diferenciar as pessoas por aqui.

1 de dezembro de 2007

Londres

Antes de nos dirigirmos a India, nosso voo parava em Londres e tinhamos programado conhecer um pouco desta cidade antes de ir ao continente asiatico. Assim, também estariamos conhecendo os "colonizadores" da India.
Londres foi uma grande surpresa para mim. Na verdade, eu tinha um pré-conceito negativo de que seria uma cidade fria e com nada de muito especial. Grande engano!
Tive sorte: chegamos com sol e pude ver Londres do avião, em grande estilo.
Em terra, o que me chamou muito a atenção foram as pessoas de absolutamente todos os lugares do mundo. Não é a toa que é considerada um cidade cosmopolita.
No metro as pessoas falavam em diversas linguas (pouco ingles se ouvia). As roupas também demontravam a diversidade: punks, executivos, africanos com panos na cabeca, saris e burcas.
Toda esta diversidade me fascinou!
A programação Londrina foi a seguinte:

1o dia (23/11/2007)

Chegamos no aeroporto as 13:30 horas e o deslocamento de metro até a casa do Valdemar (nosso amigo que nos hospedou) durou mais umas 2 horas.
Largamos as mochilas, tomamos um banho e nos dirigimos para o centro, onde fomos a um dos teatros assistir o musical "Senhor dos Anéis" (o Valdemar ja tinha comprado os tickets). Adorei! Musicais sao tipicamente um entretenimento londrino. Além disso, este estava muito bem produzido, com efeitos especiais fantasticos, palco giratorio e um elenco de mais de 40 pessoas.
Depois do musical, passeamos por varios locais: Leicester Square, Piccadilli Circus (com grandes letreiros luminosos), Chinatown, e pelo bairro Soho (com diversos bares noturnos e ambientes gays).

2o dia (24/11/2007)

Pela manha visitamos o bairro Camden Town. Este bairro é famoso por ser local de encontro de punks, e possui diversas lojas com artigos para este publico. Nao preciso nem dizer que o vestuario basico era de cor preta e que os acessorios incluiam muitos artigos exotericos. Infelizmente dentro das lojas era proibido bater fotos, justamente por serem tao originais e para serem copiados pela concorrencia. Algumas lojas possuiam musica ambiente contagiante e que dava ate vontade de sair comprando coisas malucas. hahaha
Depois nosso roteiro foi bastente turistico: London Eye (a roda gigante "gigante"), Big Ben, Abadia de Westminster (onde Isac Newton esta enterrado - lembram do livro o Codigo da Vinci?), National Gallery (museu gratuito onde eh possivel ver obras sensacionais, como os 'Girassois' de Vincent van Gogh e 'Virgin of the Rocks' de Leonardo da Vinci).
Depois para terminar a onda turistica do dia fomos na Harrolds - uma das maiores lojas de departamento do mundo, mas totalmente voltada para os milionarios. Impressionante a riqueza da decoracao e o valor dos produtos. Tudo o que vc possa imaginar precisar tem nesta loja, desde peixe, carnes, verduras, ate joias carissimas, pianos, mapas antigos, artigos de decoracao, brinquedos, etc. Disse nosso amigo Valdemar que esta loja promete o que voce desejar comprar, basta ter dinheiro. Alem disso, eles fazem entregas especiais em jatinhos para os que moram mais longe. Alguem estah precisando de alguma coisa no Brasil? ;-)
De curioso nesta loja tem tambem algumas homenagens a princesa Daiana que morreu junto com o filho do dono desta loja. Outro fato interessante presenciado foi um protesto na frente da entrada da loja, contra a venda de artigos de pele. Segundo os militantes ecologicos (que naturalmente eu fui falar com eles) eles fazem estes protestos ha 2 anos todos os sabados. Além disso, eles disseram que em Londres, esta é a unica loja de departamentos que ainda vende este tipo de artigo.

3o dia (25/11/2007)

Neste dia me arrependi de ter programado a parada em Londres no inicio da viagem! Fomos ate a Decathlon (loja especializada em artigos esportivos), mas nunca entrei em nada igual com tanta coisa interessante para comprar. Mesmo com os precos em Libras, os artigos estavam muito baratos.
Depois, novos points turisticos visitados: Tower Bridge, London Bridge, Tate Modern (local de exposicao de arte moderna). No Tate Modern havia uma grande rachadura no chao que estava sendo considerada como arte: segundo o autor desta arte moderna, a rachadura representava a divisao dos povos e culturas.

4o dia (26/11/2007)

Nada de especial. Acordamos, arrumamos as malas e fomos para o aeroporto. Agora sim com destino a INDIA!!!


Alguns preços em Londres (em Libras):

- Passe de metro para o dia: $ 5,10
- Musical (cadeiras mais baratas): $ 22,50

18 de novembro de 2007

Roteiro de viagem - India

Muitas foram as opções para o roteiro INDIA, mas fizemos um planejamento parcial da sequência de cidades a serem visitadas, visando uma logística de possíveis cortes ao final.
  1. Londres / Inglaterra (chegada dia 23 e saida dia 26)
  2. Nova Delhi (chegada dia 27/11): capital da India
  3. Varanasi: cidade sagrada pelos Hindus, onde as pessoas se banham no rio Ganges e também cremam seus mortos a beira do mesmo.
  4. Khajuraho: Pequena cidade com templos muito famosos, também sagrados pelos Hindus e curiosamente todo esculpido com figuras eróticas.
  5. Agra: local onde encontra-se o famoso Taj Mahal. Ponto obrigatório de passagem, mas que eu até já enjoei de tanto ver em revistas e jornais.
  6. Jaipur: conhecida como a cidade rosa. Em 1876 o seu marajá mandou pintá-la dessa cor, para a visita do príncipe de Gales. Desde entao a cidade é regularmente pintada.
  7. Ajmer / Pushkar.
  8. Udaipur: conhecida como "a Veneza do Oriente" por sua belíssima arquitetura, cheia de palácios a beira de um lago.
  9. Mt Abu.
  10. Jodhpur: conhecida como a cidade "azul", pois suas casas são todas pintadas desta cor (uma loja de tintas não deve fazer muito sucesso por lá...).
  11. Jaisalmer: visita ao deserto da India, possivelmente faremos uma expedição de camelos dormindo em tendas.
  12. Amritsar: principal cidade da religião Sikh, localizada ao norte do país, possui lindas construções como o famoso Golden Temple.
  13. Rishikesh: cidade conhecida como a capital da Yoga. Vamos tentar ficar em algum Ashram por lá (ver explicação no texto de 05 de outubro).
Como pode ser visto, o foco da viagem é o norte da India, pois o sul é mais parecido com o Brasil: clima tropical, praias, coqueiros, e colonização portuguesa/ católica.
Já no norte, encontraremos os maiores contrastes com a vida ocidental, em qualquer aspecto imaginável (seja cultural, climático, religioso, etc).

Existem ainda outras cidades interessantes entre cada local citado acima, mas que possivelmente não teremos tempo para conhecer. Veremos...

17 de novembro de 2007

Filmes sobre a India

Em outubro comentei e recomendei alguns livros sobre a India.
Agora comento sobre filmes...
Abaixo segue relação de filmes sobre o tema, com comentários apenas nos filmes assistidos pelo Rafael ou por mim:
  • Gandhi (1982) - Um clássico. Conta a história da vida de Mahatma Gandhi e sua luta pela independência da India do domínio inglês. Além disso, também aborda um pouco a intolerência religiosa entre muçulmanos, siks e hindus. Tem que ver! :-D
  • ASOKA (ÍNDIA, 2001) - Trata sobre a expansão do Budismo. Interessante, mas triste.
  • Um casamento à indiana (Monsoon Wedding - ÍNDIA, 2001 - 119 minutos). - Muito legal e divertido. Parece com o estilo do filme "Casamento Grego".

  • Sob a Luz da América (American Daylight - 2004 - 98 minutos) - Muito bom para conhecer a India atual. Com muitas imagens de Nova Delhi e da vida cotidiana indiana!
  • O Tigre de Bengala (Der Tiger von Eschnapur - 1959)- este filme é horrivel, velho e "forçado". E ainda por cima, depois de 1 hora e meia de tortura, o filme acaba sem final, recomendando assistir o filme 2! ARGH!
  • Nascidos em Bordéis (Born Into Brothels: Calcutta's Red Light Kids - 2004) - Documentário sobre a condição de vida das crianças filhas de prostitutas da cidade de Calcutá. A diretora do filme tenta ensinar as crianças uma vida diferente através da fotografia. Comovente!
  • Entre Dois Mundos (Partition, 2007)
  • Rainha Bandida (Phoolan Devi, Índia, 1994)
  • A Cidade da Esperança (The City of Joy, 1992)
  • Missão Comédia (Looking For Comedy in the Muslim World, 2005)
  • 007 Octopussy (Octopussy, EUA, 1982)
  • Provoked (Provoked: A True Story, 2006)

27 de outubro de 2007

Check-list India

As listas de "bugigangas" e utilitários para a viagem começam a se definir.
Segue abaixo a listinha básica:


Medicamentos:
  • Antinflamatório/ analgésico
  • Antialérgico
  • Antidiarréico
  • Colírio
  • Pomada para assadura
  • Bandaid

Higiene:
  • Shampoo
  • Condicionador
  • Escova de cabelos
  • Amarrador de cabelo
  • Creme para pele
  • Sabonete liquido
  • Desodorante
  • Protetor solar
  • Batom
  • Pasta de dentes
  • Escova de dentes
  • Pinça
  • Lâmina de barbear
  • Papel Higiênico
  • Lenços umedecidos
  • Cotonetes
  • Cortador de unhas
  • Alicate
  • Lixa

Roupas:
  • Boné/ gorro
  • Luva
  • Cachecol
  • Calça-bermuda
  • Calça de fleece
  • Blusa de fleece
  • Camisetas manga curta de dry fit
  • Camisetas manga longa de dry fit
  • Casaco corta-vento
  • Roupas intimas (meias, calcinha, soutian)
  • Pijama
  • Sandália Havaianas
  • Tênis

Utilitários/ Outros:
  • Mochila cargueira
  • Mochila pequena
  • Pochete
  • Câmera digital
  • Cartão de memória para camara digital
  • Pilhas recarregáveis
  • Carregador de pilhas
  • Relógio de pulso com despertador
  • Caderno para anotações
  • Caneta
  • Guia de viagem
  • Óculos de sol
  • Óculos de grau
  • Passaporte
  • Dinheiro
  • Cartão de crédito/ saque
  • Saco de dormir
  • Toalha de banho

Lanchinhos:
  • Sachês de mel
  • Bicoito salgado
  • Chocolates diversos


a concluir...

6 de outubro de 2007

Preparações para a India - livros, yoga e pimenta

Os preparativos para a viagem seguem normalmente. Além de comprar uma nova super mochila cargueira, com todos os itens que eu esperava encontrar (caso a marca resolva me patrocinar eu libero o modelo para vcs), estou tentando me "sintonizar" com o país através do que se pode encontrar disponível em Florianópolis.

Naturalmente um dos itens de fácil acesso é a leitura. Sendo que acabo de ler os seguintes exemplares:

A Distancia entre Nós - de Thrity Umrigar. Romance que se passa em Bombaim, India. Patroa e empregada de diferentes castas convivem anos juntas, em cumplicidade, mas ao mesmo tempo distantes, separadas por uma fronteira intransponível.







Expresso para a India - de Airton Ortiz. Relata a viagem do próprio autor de 3 meses pela India, abordando as belezas e dificuldades encontradas neste país de contrastes.








Paixão Índia - de Javier Moro. Eu gostei muito deste livro, pois é sobre a história real de Anita Delgado, uma bailarina espanhola que se casou no início do século XX com o marajá de Kapurthala (cidade localizada no norte da India).









Carma-Cola - de Gita Mehta. Este livro é uma crítica ao modismo que se tornou a India, onde as pessoas buscam gurus e suas "salvações".










Outros livros complementares, que não são sobre a India, mas tratam da religião muçulmana (uma das religiões oficiais da India), são a trilogia:
  • Princesa, de Jean P. Sasson.
  • As Filhas da Princesa, de Jean P. Sasson.
  • Princesa Sultana, de Jean P. Sasson.
Outra ação em andamento são as aulas de YOGA. Estou fazendo vários estilos para entender a diferença: kripalu, hata, ashtanga, iyengar, ... Na India pretendemos ir a algum Ashram*.

Uma última ação na tentativa de não ter um grande choque cultural durante a viagem (neste caso gastronômico), é a busca por restaurantes/ comidas que se aproximem ao que devemos encontrar por lá. Neste caso, em Florianópolis, é possível encontrar restaurantes tailandês e indonésio, com pratos bem apimentados. Infelizmente ainda não existe um restaurante indiano por aqui.


* Ashram = Ashram, na Índia, é um local onde pessoas que buscam uma vida saudável vivem segundo a filosofia Yogui. A característica principal de um Ashram é o não-contato com bebidas alcoólicas, drogas, cigarro e o não-consumo de carne animal. Orientados por um Guru que serve como ponte de religação com as forças da natureza, esses estudiosos recebem visitantes que queiram entrar em contato com energias positivas e aprender ensinamentos desta filosofia. É um lugar onde as pessoas vão buscar desenvolver o seu lado espiritual por meio de cursos sobre diversos temas que abordam conhecimentos sobre viver em equilíbrio. Algumas pessoas apelidaram os Ashrams de "Spas Espirituais" ou de "Yoga Spas", na tentativa de traduzir para o mundo ocidental o significado deste lugar. A diferença entre um Ashram e um Spa é que no Ashram o objetivo é a melhoria de qualidade de vida, baseando-se na preocupação com o lado espiritual e no equilíbrio entre as coisas. Enquanto no Spa existe uma atenção voltada para a vaidade e o culto à boa forma, no Ashram as lições transmitidas vão, de alguma forma, contribuir para a melhoria de vida como ser humano. Fonte: http://www.catho.com.br/jcs/inputer_view.phtml?id=6839

23 de setembro de 2007

Caminho para as Indias

Faltam 2 meses para a viagem ao continente Asiático, onde escolhemos a India para ser o país a ser percorrido por 30 dias de mochila nas costas, sem reservas ou roteiro.

Não posso deixar de comentar as diversas caras e conselhos que recebi (e continuo recebendo) sobre o que me aguarda por lá. Por mais que eu explique que estou consciente de todos os detalhes e ainda complemento a conversa com muitas outras "peculiaridades" nada comuns para nós ocidentais, as caras são dignas de fotografia quando me analisam com curiosidade. De certo procuram uma explicação para o motivo que me leva a ir para a India.


Vejamos então alguns dos motivos:

- Diversidade religiosa: muçulmanos, siks, budistas, hindus e pouquíssimos católicos.
- Povo: hospitalidade e simpatia parece ser a propaganda desta gente.
- Cultura: modo de se vestir, de se alimentar, de viver... somado a burocracia e uma confusão generalizada que incrivelmente funciona. Adivinhem de onde vem o termo "fila indiana"? ;-)
- Cores: os indianos costumam vestir-se com muitas cores, criando uma grande aquarela ao ar livre. Até mesmo seus Deuses são devidamente enfeitados com cores e ornamentos.
- Arquitetura: pobreza e riqueza também são fortes pontos de contrastes. Os palácios dos antigos marajás despontam sobre uma pobreza avassaladora. Além, é claro, dos diversos tipos de templos
- Paisagens: na India é possível encontrar desde paisagens tropicais com praias e muito verde (mais ao sul), até desertos de areia, montanhas nevadas e grandes, gigantescas cidades.
- Yoga: é o país onde nasceu esta arte/ esporte/ filosofia/ religião (cada um classifica com o que achar mais conveniente). De qualquer forma, aparentemente só faz bem ao corpo e a alma.


OK, OK. mas também falam dos pontos negativos que tem por lá:

- poucos banheiros "convencionais", papel higiênico é raro (o hábito local é o uso da água e naturalmente só se pode usar a mão esquerda);
- sujeira e muita poluição por todos os lados, risco de doenças;
- comida extremamente picante, na maioria vegetariana e muitas vezes come-se com a mão (com a direita, ok?);
- gente, muita gente, mas muita gente MESMO em todos os lugares;
- existem algumas regiões que ainda estão em conflito, como a região da Kashmira;

Outras curiosidades? Depois eu conto para vocês a partir do dia 22/11/2007 durante a viagem.

Namaste!

11 de junho de 2007

O desconhecido e fantástico Jalapão

Uns 2 ou 3 anos atrás vi uma reportagem na revista da TAM que me chamou muito a atenção: falava sobre a reserva do Jalapão, região localizada no estado do Tocantins / Brasil e que foi cenário do filme "Deus é Brasileiro". As fotos eram fantásticas e não tive dúvidas de anotar as "coordenadas" na minha agenda eletrônica para assim que tivesse uma semana disponível fazer o pacote da EXPEDIÇÃO JALAPÃO, incluindo 3 dias de rafting numa região praticamente inabitada.

Em janeiro deste ano (2007) planejei a viagem para junho, aproveitando o feriadão de Corpus Christi. O Rafael não estava muito interessado nesta viagem, então decidi convidar qualquer familiar ou amigo que estivesse nas proximidades. Para minha surpresa, meu paizão aceitou no ato e então a partir daí fechamos o pacote e comecei os preparativos.

A viagem finalmente chegou e no dia 02 de junho embarcamos com destino a Palmas/ TO. A cidade foi planejada no estilo "Brasília", começando as construções no meio do nada e idealizada para uns 500 mil habitantes. Atualmente, no entanto, a população não passa de 250 mil habitantes, gerando um ar de cidade fantasma, apesar da modernidade das construções.

Neste primeiro dia, o pai e eu fizemos um City Tour com 2 bicicletas que foram disponibilizadas pelo hotel que nos hospedamos. Foi muito bacana.

No dia seguinte, dia 03, o pessoal da 4 Elementos / Venturas veio nos buscar com o Carcarodom, um antigo caminhão do corpo de bombeiros adaptado para turistas. Logo os guias nos passaram as instruções principais:
  • não pode chamar o caminhão de ônibus;
  • não pode chamar os botes de bóias;
  • não pode chamar a expedição de passeio;
  • e finalmente não pode chamar os guias de tios.
Entendido as informações, fizemos as apresentações. Na expedição haviam 9 turistas (expedicionários) e 6 guias: Mássimo (o dono da empresa), Beto (o líder principal), Paulo (guia de rafting - muito figura), Junior (guia de rafting que estava indo pela primeira vez para a região), "Baiano" (calouro do grupo) e ? (o motorista). Os turistas eram: Vitor e sua mãe Jin, Zeca e Júlia (casal), Jorge e Beatriz (casal), Gerson (que estava a trabalho em Palmas e aproveitou para tirar uns dias de férias) e papai e eu.

Os 3 primeiros dias foram "por terra". Conhecemos várias regiões encantadoras e únicas, como a serra do Gorgulho, as dunas de cor laranja envoltas de um pequeno rio, o morro da Catedral, a comunidade dos Mambuca (local onde iniciou a produção do artesanato do capim dourado), o fervedouro,... Este particularmente, foi o ponto alto na opinião do meu pai. Uma piscina natural, com água morna borbulhando com força do fundo da terra. Impossível de afundar! A areia extremamente fina vira um "caldo" flutuante, quase funcionando como um esfoliador natural. Simplesmente uma delícia.

Na quarta-feira, dia 6, desmontamos o acampamento e colocamos os itens essenciais nos 3 botes: barracas, sacos de dormir, colchões, comidas e algumas mudas de roupas. Iniciava assim a nossa expedição "por água": rafting de 3 dias com acampamento em regiões totalmente inabitadas, nas margens paradisíacas do rio Novo.

Foi realmente uma experiência super bacana. As praias eram lindas, de areia branca e águas cristalinas. Vez por outra avistávamos araras e outros pássaros raros. Fazíamos lanches durante o dia (sanduíches e frutas) em paradas rápidas na beira do rio. À noite, ficávamos ao redor da fogueira conversando e fazendo brincadeiras até o jantar ficar pronto e aí era o maior banquete: a comida era formidável, com direito a sobremesas de crepe flambado e tudo!

Esta expedição superou as expectativas. Tive experiências fantásticas que nem cheguei a relatar aqui, mas conheci um Brasil que não aparece na televisão. Um povo simples e ingênuo que não imagina o que existe fora de sua comunidade. Conheci homens que largaram tudo na "cidade grande", e estão felizes morando no isolado Jalapão, em suas casas de barro e teto de folhas de buriti. Conheci mulheres que relataram que na região o divórcio tinha aumentado depois do bolsa família, pois os "trastes" dos homens tinham ido para a cachaça e o dinheiro - que é entregue no nome das mães - bastava para elas se manterem sozinhas com as crianças. Conheci crianças que não conhecem mais do que suas próprias vilas, crianças que não jogam bola pois o pastor não permite e que me disseram que quando crescerem querem ser turistas...



Related Posts with Thumbnails