31 de agosto de 2013

Comer, Rezar e Amar: tudo em Bali



A escritora do livro "Comer, Rezar e Amar", viajou por 3 países para comer bem, meditar e achar um amor. Viajou pela Itália, India e Indonésia (Bali) respectivamente para ter estas experiências. Bali foi seu último destino, quando então deve ter percebido que as 3 práticas poderiam ter sido feitas neste único lugar.

Contrariando a maior parte da Indonésia que é muçulmana, Bali tem 95% da população Hindu. Seus templos, idênticos aos encontrados na India, estão espalhados por toda a ilha, no centro urbano de Kuta e nas áreas rurais junto aos arrozais e às praias mais desertas. Oferendas aos Deuses são vistos por todos os lugares e não somente nos templos: dentro dos carros, na entrada de estabelecimentos comerciais, nas ruas. Flores, incenso, velas e alimentos fazem parte do "kit". E os Deuses são dos mais diversos. Alguns assustadores...

Comer em Bali é mais um atrativo. Que comida deliciosa! Muitos sabores e acessível para os paladares mais sensíveis: não há muita pimenta! Pergunto-me por que será que a comida Indonésia não é tão famosa como a da India e a da Tailândia?! Seria falta de marketing?

Ao viajante aconselho não se assustar com as primeiras horas na ilha de Bali. O aeroporto fica logo ao lado do grande agito urbano da ilha e o tráfego de motos e carros pelas ruas estreitas pode assustar bastante. Para quem quer sossego e meditação, sugiro evitar os bairros de Kuta e Seminyak.

Bali tem opção para todos os gostos, desde uma vida noturna intensa com bares e boates, a yoga, massagem e esportes na natureza (surfe, mergulho, rafting, ciclismo e caminhadas). Um belo vulcão emoldura milhares de campos de arroz no interior da ilha, onde é possível ficar longe do agito de Kuta.


Terraços com os campos de arroz.

Templo Puna Tanah Lot.
Bares na praia criam um ambiente descontraído com pufes coloridos e música ao vivo.

Praia de Kuta/ Bali.

Oferenda aos Deuses nos táxis de Bali.



Dica 1 - restaurante:

Sate Bali - Jl Laksmana, Seminyak.
Lugar simples, com pratos baratos. No entanto, a grande pedida do local é o "set menu", com uma dezena de pratos de degustação para você se deliciar e ter uma vasta idéia do que é a culinária indonésia. No local eles também oferecem cursos de culinária.

Menu degustação do restaurante Sate Bali.

Dica 2 - destino alternativo:

Escolha bem o que deseja e procure o melhor lugar em Bali com o seu perfil. Depois, querendo um paraíso ainda não massificado pelo turismo, pegue um vôo para Timor Leste (ida e volta em torno de 150 dólares) que fica a poucas horas de Bali. As duas companhias aéreas que operam a rota são: Merpati e Sriwijaya.
Leia informações sobre o país neste mesmo blog!


28 de agosto de 2013

Desmistificando Irã e iranianos através do Facebook



Há várias comunidades no Facebook que publicam fotos lindas e surpreendentes do povo iraniano e de seu país. Para quem quer receber no feed de notícias novidades diárias sobre o Irã, recomendo assinar as seguintes comunidades:

Explore de Beauty of Iran https://www.facebook.com/explorethebeautyiran

Humans of Tehranhttps://www.facebook.com/HumansOfTehran
Website: http://humansoftehran.org/

Sex and Fessenjoonhttps://www.facebook.com/sexandfessenjoon
Website: http://sexandfessenjoon.com/


E para polemizar, seguem links também de comunidades de jornalismo e política. A existência destas redes sociais é um dos motivos para a internet no Irã ser tão ruim:

Tehran Bureau https://www.facebook.com/tehran.bureau
Secular Democracy & Human Rights For IRAN - https://www.facebook.com/IranNewsFlash
Free Iran https://www.facebook.com/FreeIranWave
No to sanctions or war against Iran - https://www.facebook.com/NotoSanctionsorWarAgainstIran
Iran Loves Israel https://www.facebook.com/IranlovesIsrael.OfficialPage
Israel Loves Iranhttps://www.facebook.com/israellovesiran


24 de agosto de 2013

Eventos esportivos promovem Timor-Leste!



Fiquei impressionada com o planejamento e organização de eventos esportivos internacionais no Timor-Leste. Há eventos para todos os gostos. Que ideia sensacional para promover o país e atrair turistas!
Para quem é turista/ esportista, vale a pena programar as férias para estar presente em uma destas competições.

Dentre os muitos eventos, destaco:

Tour de Timor
www.tourdetimor.com

Considerada uma das provas mais difíceis do mundo, devido às montanhas e terrenos acidentados.

Distância: de 420 a 450 km (o percurso muda todo ano)
Quando: setembro
Tipo de bicicleta: mountain bike
6 dias de competição (média de 70 km por dia)
Prêmio: US$ 100.000,00 em diversas categorias.
Inscrição: US$ 600,00 (fornecido alojamento e alimentação aos atletas)



Maratona de Dili - "City of Peace Marathon"
www.dilimarathon.com

Distância: obviamente 42 km, mas há outras categorias de 21 e 7 km.
Quando: Junho
Prêmio: US$ 32.000,00 (US$ 5 mil para o primeiro homem e primeira mulher a chegar)
Inscrição: US$ 70,00



Sail Timor Leste Festival - Darwin Dili Yacht Rally
www.sailtimorleste.org

Distância: 425 NM
Percurso: de Darwin (Austrália) a Dili (Timor Leste)
Quando: Julho



17 de agosto de 2013

Paraíso do mergulho


Timor Leste é o verdadeiro paraíso para os amantes do mergulho, graças a suas águas mornas e profundas, seus recifes intactos, sua vida marinha não explorada e a localização no Triângulo de Coral, na Ásia. A prática de pesca com explosivos (realizada na Indonésia em tempos sem preocupações ecológicas) não aconteceu em Timor, pois armas e pólvora eram controlados durante as guerras no país.

Há várias empresas em Timor Leste que oferecem cursos/ expedições de mergulho e os preços são bem razoáveis.

Melhor época: o ano inteiro, com melhor visibilidade entre maio e novembro (época seca), quando a visibilidade é de cerca de 20 a 35 metros! Na época de chuvas (dezembro a abril), a visibilidade varia entre 15 a 20 metros. A temperatura da água flutua sempre entre 26 e 28 graus Celsius.

Melhores lugares para mergulho em Timor Leste:
  • Tasitolu
  • Dirt Track
  • Manta Cove


Melhores tipos de mergulho:
  • Barco - especialmente no entorno da ilha Atauro.
  • Costa - muitos locais de mergulho são acessíveis pelas praias do norte.


Websites para mais informações:

Águas limpas e areia branca para um bom mergulho!




10 de agosto de 2013

Roteiro turístico para Timor Leste - principais atrações


A capital Dili provêm de diversos hotéis já disponíveis para reserva através de sites como o Booking.com. As demais cidades possuem alojamentos mais simples no estilo "pousada", como os locais mesmo chamam e precisam ser reservados por telefone ou através de uma agência de viagens local.

Em 10 dias é possível conhecer os principais pontos turístico do país.
Segue uma sugestão de roteiro para Timor Leste:

2 dias: Dili. Visita aos museus, passeio pela orla, compras de artesanatos locais.

3 dias: tour pela costa norte em direção ao Leste.
    Pernoite na primeira noite na cidade de Com (http://www.combeachresort.com/).
    Segunda noite na praia de Tutuala, em frente a paradisíaca ilha de Jaco (acesso via lancha de pescadores).
    Almoço na ida e volta na cidade de Baucau, a segunda maior cidade de Timor Leste (restaurante com comida portuguesa: http://pousadadebaucau.com/).
    Observação: este trajeto requer um carro 4x4.

2 dias: ida até a cidade de Maubisse (pernoite na pousada portuguesa) e subida a maior montanha do Timor Leste (Mt. Ramelau) com quase 3 mil metros de altitude para o amanhecer ou pôr do sol.

2 dias (ou mais): relaxe na ilha de Atauro em um dos eco-lodges locais (http://www.atauroisland.com/ ou http://www.barrysplaceonatauro.com/).

Pousada de Baucau com ótimo restaurante português.

Ilha de Jaco (Jaco's island) - sagrada pelos timorenses: não há construções no local e ninguém pode pernoitar.
O acesso é feito com os barcos dos pescadores (6 dólares ida e volta).

Casas típicas do Timor-Leste. Altas para prevenção de enchentes e entrada de animais (observe as proteções redondas e brancas nos pés das casas: são para os ratos não subirem).



Agência de turismo para contratar tours:
http://www.ecodiscovery-easttimor.com
http://eduardomassa.tripod.com/


Websites com informações sobre o país:
www.tourismtimorleste.com
www.cultura.gov.tl
www.amrtimor.org
www.etan.org

3 de agosto de 2013

A dama de vermelho de Teerã



Pintura de Leila Abdi - Ferdowsi Red
Todos os dias, por 2 décadas, Yaghoot aparecia de manhã cedo na praça Ferdowsi (Teerã) e por lá ficava até o pôr do sol. Era notada por todos, não somente por sua constância no local, mas pelo seus trajes: Yaghoot ia sempre toda vestida de vermelho. Roupa, sapatos e sua bolsa eram vermelhos, e também carregava em suas mãos uma flor vermelha. Dizem que era uma rosa. Esta senhora tornou-se quase uma lenda na capital Persa, e muitos se questionavam o que fazia esta mulher vestir-se de tal forma e aparecer sempre no mesmo local com esta estranha aparência.

Apenas os iranianos acima dos 40 contam esta história com detalhes, pois a famosa e misteriosa senhora era vista em Ferdowsi nas décadas de 60 e 70. Dizem que desapareceu poucos anos depois da revolução islâmica. Ninguém sabe ao certo.

Quando ouvi esta história pela primeira vez, a explicação dada era que estava ali a espera de seu amor, que a reconheceria de longe ao notar suas vestimentas vermelhas. Esta espera diária e por tanto tempo, tornou-a para muitos um símbolo do amor, para outros, um símbolo da loucura, talvez também pelo amor ou por outra razão qualquer. Seja como for, é uma história que instiga a imaginação por ser real. Aconteceu!

O descritivo desta mulher estranha me cativou desde o momento que me relataram pela primeira vez. Vários iranianos contam-me diferentes detalhes de sua personalidade e de suas intenções. A explicação para sua atitude depende de cada um e para sempre será um mistério.

Certa ocasião, em visita a casa de um casal de artistas, bati o olho em um lindo quadro vermelho. A inspiração veio desta lendária história, contou-me a artista. Não tive dúvidas e comprei a obra. Hoje o quadro está em minha sala, inspirando e me intrigando. Quem era ela? E por que se vestia de vermelho?

Abaixo compartilho uma entrevista do cineasta iraniano Mohammad Hosseini, que fez um "experimento", colocando atrizes iranianas vestidas de vermelho na praça Ferdowsi. Isso aconteceu em 2011, aproximadamente 30 anos depois da última aparição da verdadeira dama de vermelho...




Reportagem da France 24, sobre a Dama de Vermelho e o experimento de 2011 da praça Ferdowsi: clique aqui.

Related Posts with Thumbnails