22 de setembro de 2016

Viajando de carro pelo sul dos EUA - Tour dos 4 "G"s: God, Guns, Grits & Gravy


Viajar pelos estados do sul dos Estados Unidos pode ser uma experiência muito além de conhecer os americanos conservadores e religiosos: pode também ser uma inesperada experiência na hospitalidade, na gastronomia e na música estadunidense.

Fiz um roteiro muito bacana que compartilho abaixo. Em cada cidade uma surpresa musical e gastronômica. Também foi forte o entendimento da guerra civil americana e da luta dos negros contra o permanente racismo que sofrem no país dito das "liberdades e igualdades".

O sotaque pode ser um desafio, mas os sulistas não tem pressa para terminar uma conversa e para saberem de onde você é, muito diferente dos estressados nova-iorquinos que esperam a sua eficiência máxima, não importando se você está de férias.

Roteiro com as cidades principais (4670 km de estrada):

1 - Washington DC
O que fazer: Guia rápido de Washington - clique aqui!
Onde comer: Comendo bem e barato!
Meu favorito (não muito barato): Blue Duck tavern

2 - Asheville, NC
O que fazer: visitar Biltmor Estate - a maior mansão privada dos EUA construída em 1895. Muita semelhança com o seriado Downton Abbey!
Restaurante: The Admiral e Tupelo Honey Cafe.

3 - Nashville, TN - a "capital" do sertanejo americano (country music)
O que fazer: museu da música country, curtir música local no pub StationInn, muito turismo e compras com temática de música.
Fuja da rota: faça uma visita a destilaria da Jack Daniel's ao sul de Nashville (1 hora e meia de carro).

4 - Memphis, TN - a "capital" do Rock n Roll
O que fazer: visitar o museu "National Civil Rights" - onde Martin Luther King foi assassinado, visita a gravadora Sun Studio, visita a casa do Elvis Presley - Graceland, Stax Museum of American Soul Music, passear na Beale Street no fim do dia e pular de pub em pub (recomendo o B.B. King's Blues Club).
Lanchonete: Arcade (local super retrô que Elvis gostava de frequentar. No menu, há inclusive o favorito dele: sanduiche de pasta de amendoim com banana.)


5 - New Orleans, LA - a "capital" do JAZZ
O que fazer: aproveitar as muitas casas de jazz, degustar a culinária cajun (muito GRITS e GRAVY), relaxar no tour de bicicleta, apreciar a arquitetura francesa, passeio no French Quarter, Louis Armstrong Park, e na famosa e "pecaminosa" Bourbon Street.
Restaurante delicioso: Boucherie
Bar de Jazz (faça reservas!): Three Muses (não deixe de pedir as tâmaras recheadas de blue cheese e envoltas em bacon!

6 - Savannah, GA
O que fazer: visita a plantation Wormsloe, tour de bicicleta para entender a arquitetura da cidade.
Restaurante imperdível: Mrs. Wilkes Dining Room (só abre para almoço de segunda a sexta)
Outra opção mais moderna: 11 Ten Local

7 - Charleston, SC
O que fazer: passear na cidade, comer e compras. A cidade é como uma "Georgetown" maior (bairro de Washington DC). Não achei nada espetacular, mas é bonitinho de visitar no caminho.
Restaurante: Magnolias

8 - Outer Banks, NC
O que fazer: passeio por esta longa sequencia de ilhas estreitas com muitas praias.


Plantation Wormsloe em Savannah.


Casa de Elvis Presley - a preguice por dentro é imperdível!


Sun Studio




Cidades que podem ser adicionadas ao mesmo percurso (sem desvio de rota):

  1. Jackson - MS - capital do Mississipi
  2. Montgomery, AL - capital do Alabama
  3. Columbus, GA - capital da Georgia
  4. Richmond, VI - capital da Virginia






15 de setembro de 2016

Política dos EUA x Política no Brasil


Os EUA são um país curioso no âmbito da política e qualquer semelhança é mera coincidência.
Listo abaixo algumas pérolas do sistema americano.

- Leis bizarras: existem leis tão absurdas que tem website especializado no assunto.
Das leis mais estranhas, listo estas duas: 

  1. "Donkeys may not be kept in bathtubs." (Burros não podem ser mantidos em banheiras.) - lei do estado da Georgia.
  2. "It is a misdemeanor to shoot at any kind of game from a moving vehicle, unless the target is a whale." (É uma contravenção atirar em qualquer tipo de jogo a partir de um veículo em movimento, a menos que o alvo é uma baleia.) - lei do estado do Tennessee. - oi??? E o detalhe é que eles nem tem litoral!!!

Para conhecer mais e passar um tempo rindo, consulte o site: http://www.dumblaws.com/

- Corrupção: sim, o país também sofre deste mau. Um dos grandes escândalos foi o projeto de uma ponte no Alaska ligando nada a lugar nenhum. A ponte ficou conhecida como "Bridge to Nowhere".

- Eleições imprevisíveis: as eleições nos EUA são sempre muito imprevisíveis pois o voto não é obrigatório. Quando o eleitor não está muito empolgado com os candidatos, ele tende a não ir votar. O resultado é que os mais radicais estão sempre nas urnas, fazendo os candidatos moderados terem que gastar muito em campanhas para motivar os equilibrados.

- Eleições são sempre nas terças-feiras: resultado de uma lei de 1845!! As pessoas precisavam de pelo menos 1 dia inteiro para chegar a cavalo nas cidades para poderem votar, e o deslocamento e o dia do voto não poderia atrapalhar a missa de domingo e o dia de fazer feira/ compras (que normalmente acontecia às quartas). Até hoje isso não foi revisto e a terça-feira das eleições não é feriado. Ou seja, quem trabalha, tem muita dificuldade para sair de seu emprego e votar. Por isso eles tem alta taxa de aposentados e donas de casa votantes (normalmente conservadores que votam para republicanos).

- Dois animais representam os maiores partidos: um burrico e um elefante. Estes são os bichos que simbolizam o partido Democrata e Republicano respectivamente. Também por razões antigas, nas eleições de 1828, o candidato republicano ofendeu o adversário comparando ele com um burro, mas este tomou a ofensa como uma brincadeira positiva, destacando o lado positivo do animal: persistente, leal e que carrega muito peso. Mais tarde, em 1864, um elefante foi usado na campanha do republicano Lincoln. Tempo se passou e vários cartunistas usaram estes 2 animais em suas charges  políticas até virar símbolo oficial dos partidos.




- O animal símbolo do país é uma águia, mas queriam que fosse um peru! Controvérsia que se deu no final do século XVIII, logo após a independência dos EUA.


Para se divertir ainda mais:

Congressista Hank Johnson é uma figura no congresso americano! Vejam as pérolas dele e especial atenção para a parte depois do minuto 4 quando ele questiona um militar que a base que está sendo instalada na ilha Guam pode ser demasiada grande criando riso de virar (isso mesmo! A ilha virar como se fosse um barco).




E é claro que eu não poderia deixar de compartilhar uma coletânea da temática preferida do candidato republicano Donald Trump:



9 de setembro de 2016

Artigo para o site Nômades Digitais


E passou-se 2 anos e só agora vi que não divulguei aqui no blog o artigo que eu escrevi para o site "Nômades Digitais".

Segue agora o link abaixo. Há várias pérolas entre os comentários dos leitores também: desde lindos elogios a completa ofensa de gente maluca. Confesso que por meses não entendi o ódio de alguns destes. Em nenhum momento eu defendi o governo iraniano e os crimes do governo. Falei do povo, do clima, da cultura. Mas tem gente que só consegue ver o copo meio vazio...


16 mitos sobre a vida no Irã que você precisa esclarecer hoje




Related Posts with Thumbnails